Noticias

Sant'Egidio mobiliza apoio para vítimas do "Idai"

20 Março 2019

MozambiqueMalawiEmergency

Compartilhe Em


A Comunidade de Sant´Egidio na cidade da Beira  provincia de Solafa está a mobilizar recursos materiais e financeiros para apoiar as familias afectadas pelo ciclone tropical Idai, que fustigou semana passada a região Centro do país.
Neste momento, segundo Moda a grande preocupação é em relaçao as crianças e idosos que estão numa situação de vulnerabilidade, sem o que comer e beber.
Na zona da Praia Nova, tal como indicou a fonte, várias familías na sua maioria carenciadas refugiaram-se no centro da Comunidade de Santo Egidio, onde receberam abrigo e alguns produtos alimentares básicos.

" Regressei a Maputo no domingo á tarde, vindo da cidade da Beira. Lá vivi momentos tristes e vi pessoas a morrer, devido ao ciclone. Esta situação nos remete a um movimento de busca de mecanismos para apoiar a s familias afectadas pelas intempéres", disse.

Moda lembrou que a cidade está privada de comunicação, vias de aceso, energia eléctrica e nao dispõe de água potável para todos. Refriu que a sua instituição está a trabalhar no resgate das vítimas e as que foram encontradas com vida são acolhidas.
Precisou que o centro polivalente que trabalha com pessoas seropositivas não escapou á furia do ciclone, por isso há um trabalho em curso, com vista á recuperação de danos e , deste modo, continuar a garantir a asistência aos doentes.

" Queremos restabelecer o sistema para que os sobreviventes não interrompam o seu curso normal de toma dos medicamentos. Pensamos que até amanha (hoje) o sistema estará restabelecido e os doentes terão acesso aos fármacos", disse.

Depois disso, segundo a fonte, a Comunidade e Sant´Egidio vai pensar noutras formas de apoio, de modo a contribuir para que os muníciopes da cidade da Beira retomem as suas vidas com normalidade. " É verdade que não será fácil se reerguer porque, segundo disse, houve muitos danos..

" O que  nós queremos é que as pessoas voltem a ter o mínimo para suas sobrevivência .Ter abrigo, algo para comer e ter alguns comunicação com os seus familiares", disse.
A fonte apelou a outras instituições, nacionais e estrangeiras, a apoiarem a população da cidade da Beira, porque  asituação é caótica. Referiu que muitas pessoas morreram e tantas outras contraíram ferimentos, razão pela qual não há espaço para a indiferença.
Dados avançados no domingo indicam que na cidade da Beira e Dondo tinham sido conhtabilizados 68 mortos.
Ontem, o Presisdente da República, Felipe Nyusi, falou á nação sobre a gravidade da situação , tendo referido que o seu Executivo está a buscar de mecanismos de apoio ás famílias afectadas para , deste modo, minimizar o seu sofrimento.
 


[ ]