news

Abrir 'Caminhos de Paz' num mundo marcado por demasiados conflitos: Lançado o encontro Internacional Paths of Peace

21 Julho 2017 - ROMA, ITÁLIA

PeacePrayer for PeaceInterfaith dialogueMünster 2017#pathsofpeace

Marco Impagliazzo: "Será o evento pela paz mais importante do ano, uma forte mensagem contra a guerra, as divisões e os muros para devolver uma alma a países e continentes em crise"

Compartilhe Em

'"Há guerras que duram desde demasiado tempo, como aquelas em curso na Síria e no Iraque. Mas também conflitos de baixa intensidade, muitos na África e em outros lugares. Para não mencionar o terrorismo e violência generalizada que enfrentam muitos países latino-americanos. É necessário enviar uma forte mensagem ao mundo. Fá-lo-emos a partir do coração da Europa que, mesmo na crise da solidariedade, deve reencontrar na construção da paz o seu alicerce". Assim disse o presidente da Comunidade de Sant'Egidio, Marco Impagliazzo, durante o lançamento de "Caminhos da Paz" - "Paths of Peace", o encontro internacional no "espírito de Assis", que terá lugar de 10 a 12 de Setembro na Alemanha, nas cidades de Münster e Osnabrück.

Este encontro será, explicou Impagliazzo, o "primeiro grande evento internacional pela paz de 2017", num mundo cada vez mais marcado pelos conflitos: "Temos de relançar o tema, também a nível popular". Além da presença de centenas de proeminentes representantes das religiões (cristãos, judeus, muçulmanos, budistas e outras religiões asiáticas), de autoridades institucionais e do mundo da cultura, está prevista na Alemanha uma ampla participação popular, com muitos jovens de toda a Europa, em apoio ao encontro, promovido, como todos os anos, pela Comunidade de Sant'Egidio após o dia histórico de Oração pela Paz de Assis, desejado por João Paulo II em 1986.

"As religiões - continuou Impagliazzo - aumentam as paixões e as emoções e podem também ser manipuladas. Mas se dirigidas para a paz e o diálogo devolvem uma alma a países e continentes em crise e divididos em si. As religiões, na verdade, se corretamente interpretadas, são o oposto do racismo, porque elas não colocam no cerne um grupo étnico ou uma raça, e o oposto do classismo, porque lutam pela igualdade, para além de promover a unidade do género humano como universal. Elas também são úteis para abranger a globalização a partir do baixo, para compreender as mudanças que ocorrem nas nossas sociedades".

O encontro "Caminhos da Paz" contará com a participação da Chanceler Angela Merkel, do Grande Imã de Al-Azhar Al-Tayyeb (máxima autoridade do Islão sunita, que recentemente acolheu o Papa Francisco no Cairo), do presidente do Níger Mahamadou Issoufou (Chefe de Estado de um país onde passa o grande fluxo de migrantes que vão para o Norte e estratégico para a luta contra o terrorismo). Mas também haverá, entre outros: Antonio Tajani, Presidente do Parlamento Europeu, João X, patriarca ortodoxo grego de Antioquia e de todo o Oriente (de Damasco), o Diretor do Rabinato Chefe de Israel Moshe Dagan; o Cardeal Ernest Simoni de Albânia; Padre José Alejandro Solalinde do México, o Cardeal Dieudonné Nzapalainga (República Centro-Africana), o Rabino Chefe da Turquia Isak Haleve, o representante dos Rohingya da Birmânia, Al-Haj U Aye Lwin, o Reverendo Munib Younan, Presidente da Federação Luterana Mundial; o Cardeal John Olorunfemi Onaiyekan e o Sultano Al Hajji Muhammad Sa'ad Abubakar III da Nigéria; o Grande Imam da mesquita de Lahore (Paquistão) Muhammad Abdul Khabir Azad, e muitos representantes das religiões orientai.

TEntre os temas das muitas mesas redondas programadas, a não-violência, o desarmamento, a migração, o direito à saúde, a corrupção e a justiça social. São previstos também focos sobre alguns países como a Síria, Iraque e Tunísia com a participação de algumas testemunhas.

 

Caminhos de Paz, Münster-Osnabrück 2017: INFO PROGRAMA E CONTATOS