news

A solidariedade responde. O telefone e a telemedicina da Comunidade de Sant'Egidio activos todos os dias

12 Agosto 2020

SolidaritycoronavirusCovid-19

Os números activos para receber escuta, ajuda e informações

Compartilhe Em

O telefone solidário da Comunidade é um ponto de referência o mais concreto possível para aqueles que precisam de informações, apoio e escuta. Há 30 anos que é uma linha telefónica a que se dirigem as camadas mais frágeis.

O número 06 4292929 está activo todos os dias, incluindo feriados, das 9h às 13h e das 15h às 19h.

Nas chamadas de Março até aos dias de hoje, houve muitos pedidos de ajuda causados pela pandemia e as respostas dos operadores adaptaram-se: desde a entrega das compras ao domicílio aos idosos sozinhos até à indicação de centros de distribuição de kits alimentares para as famílias sem trabalho.
O serviço telefónico também oferece aconselhamento gratuito para o pedido de regularização de trabalhadores estrangeiros (possível até 15 de Agosto: (leia o guia) e para o pedido relacionado com o rendimento de emergência.

Um novo software é o suporte técnico para um compromisso mais intenso. Com os fundos de emergência CEI do 8xmille para a emergência Covid-19, foi possível desenvolver um programa que permite a mais de 100 voluntários atender chamadas directamente de casa.

Chamada após chamada, a Comunidade redesenhou o mapa da solidariedade, abrindo novos centros de distribuição nas áreas de maior procura.
Muitas vezes o telefone é também o primeiro contacto para aqueles que querem oferecer a sua ajuda aos mais pobres.

Não é a única linha telefónica de solidariedade. Ao número 06 8992299 médicos, enfermeiros e voluntários respondem a perguntas sobre doenças diferentes do coronavírus. Na fase aguda da pandemia em Itália, a tele-medicina pôs em contacto com especialistas todos aqueles que tiveram dificuldade em aceder aos canais normais do sistema de saúde, devido à suspensão das visitas médicas ou ao encerramento dos consultórios. São 22 as especialidades abrangidas, incluindo cardiologia, oncologia e geriatria.
O serviço, gratuito, reproduz a experiência da tele-medicina em África, através da qual o programa programa DREAM da Comunidade tem sido capaz de acompanhar dezenas de milhares de pacientes desde 2008.

Os números permanecem activos para dar uma escuta atenta e respostas pessoais a cada pergunta. Por detrás de cada pedido há uma história e a necessidade de oferecer uma solução viável, em situações económicas e pessoais complexas, tornadas mais difíceis pela emergência.