Oração pela Igreja

Compartilhe Em


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Eu sou o Bom Pastor,
minha voz as ovelhas escutam,
E serão um só rebanho e um só Pastor.

Aleluia aleluia, aleluia

Ezequiel 12,1-12

Foi-me dirigida a palavra do Senhor nestes termos: «Filho de homem, tu moras no meio desta raça de gente rebelde que tem olhos para ver e não vê, ouvidos para ouvir e não ouve; porque são gente rebelde. Tu, filho de homem, prepara a tua bagagem de emigrante e sai de dia, à vista deles. Sai do lugar onde te encontras, para outro lugar à vista deles. Talvez eles vejam; porque são gente rebelde. Prepararás as tuas coisas como bagagem de exilado, de dia, à vista deles; e sairás à tarde, à vista deles, como saem os exilados. Faz um buraco na parede, à vista deles, e sai através dele. À vista deles, põe a bagagem aos ombros e sai na obscuridade. Cobre o rosto para não poderes ver o país, porque Eu faço de ti um símbolo para a casa de Israel.» Procedi conforme me foi ordenado; preparei as minhas coisas como bagagem de exilado e, à tarde, fiz um buraco na parede com a mão. Saí na obscuridade e carreguei a bagagem, à vista deles. Foi-me dirigida a palavra do Senhor, de manhã, nestes termos: «Filho de homem, não te perguntou a casa de Israel, a gente rebelde: ‘Que fazes?’ Responde-lhes: Assim fala o Senhor Deus: ‘Este oráculo de ameaça é dirigido ao chefe de Jerusalém e a toda a casa de Israel que nela habita.’ Diz: ‘Eu sou para vós um sinal. Como eu fiz, assim vos será feito.’ Eles irão para o exílio, para o cativeiro. O príncipe que se encontra no meio deles carregará a bagagem ao ombro, na obscuridade, e sairá pelo muro, no qual será feito um buraco. Ele cobrirá o rosto para não ser visto por ninguém nem poder contemplar o país.

 

Aleluia aleluia, aleluia

Eu vos dou um mandamento novo:
amai-vos uns aos outros!

Aleluia aleluia, aleluia

O profeta recebe do Senhor a ordem de mostrar - através de uma cena muito eloquente - a consequência que implica a dureza do coração deles. Os ouvidos deles deixaram de escutar a Palavra de Deus e o coração deles endureceu ao ponto de já não compreender o amor de Deus por eles. Assim, através de um gesto simbólico, Ezequiel profetiza a iminente queda de Jerusalém e a deportação do rei Sedecias e do povo para Babilónia. Muitas vezes, nas páginas bíblicas evidencia-se que o povo do Senhor tem olhos e ouvidos mas nem vê as obras do Senhor, nem escuta a Sua Palavra. No entanto, o Senhor que é misericórdia, continua a interessar-se pelos Seus filhos e não deixa de enviar os Seus mensageiros: "talvez eles percebam", diz. Por isso, pede a Ezequiel - por sete vezes, ou seja, sem parar - para recolher rapidamente todas as suas coisas, para as deixar fora de casa como se se estivesse a preparar para viajar e para abrir uma passagem na parede para sair de casa. É a imagem do emigrante que ainda hoje questiona as nossas comunidades. A presença deles fala-nos de um destino comum que não se pode ignorar e que pede a todos para terem olhos para ver e ouvidos para ouvir.