Oração pelos pobres

Compartilhe Em


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Eis o Evangelho dos pobres, a libertação dos prisioneiros,
a vista dos cegos, a libertação dos oprimidos

Aleluia aleluia, aleluia

Actos dos Apóstolos 19,1-8

Enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo, depois de atravessar as regiões do interior, chegou a Éfeso. Encontrou alguns discípulos e perguntou-lhes: «Recebestes o Espírito Santo, quando abraçastes a fé?» Responderam: «Mas nós nem sequer ouvimos dizer que existe o Espírito Santo.» E indagou: «Então, que baptismo recebestes?» Responderam eles: «O baptismo de João.» «João - disse Paulo - ministrou apenas um baptismo de penitência e dizia ao povo que acreditasse naquele que ia chegar depois dele, isto é, Jesus.» Quando isto ouviram, baptizaram-se em nome do Senhor Jesus. E, tendo-lhes Paulo imposto as mãos, o Espírito Santo desceu sobre eles e começaram a falar línguas e a profetizar. Eram, ao todo, uns doze homens. Paulo foi, em seguida, à sinagoga, onde, durante três meses, falou desassombradamente e argumentava de forma a persuadir os seus ouvintes sobre o que dizia respeito ao Reino de Deus.

 

Aleluia aleluia, aleluia

O Filho do Homem veio para servir
quem quiser ser grande, faça-se servo de todos

Aleluia aleluia, aleluia

Paulo estabelece-se em Éfeso durante três anos, tornando-a no centro da sua missão. Com efeito, é daqui que parte para fundar comunidades cristãs noutras cidades como Colossos, Laodiceia, Hierápolis. E de Éfeso escreve várias cartas às suas comunidades, como a que escreve aos coríntios. Mal chega à cidade, Paulo encontra alguns discípulos de João Baptista. Paulo compreende imediatamente a oportunidade que lhe é dada para fazer crescer a fé deles. Tinham deixado de seguir o hebraísmo e tinham acolhido a profecia de João Baptista, o precursor. Tinha chegado para eles, o momento de encontrarem aquele Mestre a quem João Baptista havia preparado o caminho. Este pequeno episódio é de grande ensinamento: mostra a atenção de Paulo em colher qualquer ocasião para anunciar o Evangelho, a solicitude em colher qualquer pedido de conversão, muitas vezes escondido no coração dos homens. Paulo entendeu o pedido de conversão deles e tornou-se companheiro do caminho espiritual deles: anunciou-lhes o Evangelho até ao momento do Baptismo. E, enquanto o apóstolo lhes impõe as mãos, o Espírito Santo desce no coração daquela dúzia de crentes e transforma-os em discípulos de Jesus. O Espírito mostra imediatamente a Sua força àqueles novos baptizados que "começaram a falar em línguas e a profetizar", anota Lucas. Paulo ensina-nos a estarmos atentos à necessidade de ajuda, de misericórdia que está escondida no coração de muitos. Com efeito, em qualquer lado do mundo, ainda hoje, há muita sede do Evangelho. A nós, a tarefa de não deixar perder a oportunidade e de anunciar a todos a Palavra de Deus que dessedenta para a vida eterna.