Oração com Maria, Mãe do Senhor

Compartilhe Em


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

O Espírito Santo virá sobre ti
Aquele que nascer de ti será santo.

Aleluia aleluia, aleluia

São Tiago 4,1-10

De onde vêm as guerras e as lutas que há entre vós? Não vêm precisamente das vossas paixões que se servem dos vossos membros para fazer a guerra? Cobiçais, e nada tendes? Então, matais! Roeis-vos de inveja, e nada podeis conseguir? Então, lutais e guerreais-vos! Não tendes, porque não pedis. Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para satisfazer os vossos prazeres. Almas adúlteras! Não sabeis que a amizade com o mundo é inimizade com Deus? Portanto, quem quiser ser amigo deste mundo torna-se inimigo de Deus! Ou pensais que a Escritura diz em vão: O Espírito que habita em nós ama-nos com ciúme? No entanto, a graça que Ele dá é mais abundante, pelo que diz:
Deus opõe-se aos soberbos,
mas dá a sua graça aos humildes.

Submetei-vos, portanto, a Deus; resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Aproximai-vos de Deus e Ele aproximar-se-á de vós. Lavai as mãos, pecadores, e purificai os vossos corações, ó gente de alma dividida. Reconhecei a vossa miséria, lamentai-vos e chorai; que o vosso riso se converta em pranto e a vossa alegria em tristeza. Humilhai-vos na presença do Senhor, e Ele vos exaltará.

 

Aleluia aleluia, aleluia

Eis, Senhor, os vossos servos:
Faça-se em nós segundo a vossa palavra

Aleluia aleluia, aleluia

As palavras de Tiago descrevem os frutos perniciosos provocados pela falsa sabedoria. A cobiça de possuir é de tal modo perigosa que leva até mesmo a matar e a inveja instiga a combaterem-se uns contra os outros. O narcisismo das comunidades fechadas em si mesmas priva a oração da sua própria força: "Não recebeis, porque não pedis; e pedis, mas não recebeis porque pedis mal". Quem se deixa guiar pelo espírito deste mundo afasta-se de Deus até O odiar, anota Tiago, e pratica um verdadeiro adultério. Jesus ensina-nos como nos apresentarmos a Deus e aos homens: "Aprendei de mim porque sou manso e humilde de coração" (Mt 11, 29). Humilhar-se perante o Senhor significa reconhecer a própria miséria, o próprio pecado: "Reconhecei a própria miséria, cobri-vos de luto e chorai", escreve Tiago. Quem possui este espírito sabe aproximar-se do Senhor e, enquanto se aproxima, descobre que o Senhor já Se tinha aproximado dele para lhe tocar o coração e salvá-lo. Reconhecer a própria dívida de gratidão diante de Deus leva a reconhecer também a dívida de amor para com os irmãos. Tiago chama a atenção contra a maledicência, o litígio, o julgamento desdenhoso, a difamação, a calúnia: tudo isso é fruto do afastamento de Deus e, muitas vezes, da diabólica tentação de querermos tomar o Seu lugar ou, quanto menos, de sermos o centro das atenções. Sabemos quanto é fácil julgar os outros e, sobretudo, procurar o argueiro no olho do próximo. Tiago, àquele que estupidamente cai neste comportamento soberbo e de desprezo, diz claramente: "Mas quem és tu para julgares o teu próximo?". E recorda-nos que o amor de Deus e do próximo é a essência da Lei e o caminho da salvação. Somos livres de amar sempre, porque livres daquele vínculo de julgar que intoxica o coração, que nos torna, muitas vezes, incapazes de amar o próximo, que o deformam e o afastam.
TEMPO DE QUARESMA