Oração pelos pobres

Compartilhe Em


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Eis o Evangelho dos pobres, a libertação dos prisioneiros,
a vista dos cegos, a libertação dos oprimidos

Aleluia aleluia, aleluia

São Tiago 3,13-18

Existe alguém entre vós que seja sábio e entendido? Mostre, então, pelo seu bom procedimento, que as suas obras estão repassadas da mansidão própria da sabedoria. Mas, se tendes no vosso coração uma inveja amarga e um espírito dado a contendas, não vos vanglorieis nem falseeis a verdade. Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é a terrena, a da natureza corrompida, a diabólica. Pois, onde há inveja e espírito faccioso também há perturbação e todo o género de obras más. Mas a sabedoria que vem do alto é, em primeiro lugar, pura; depois, é pacífica, indulgente, dócil, cheia de misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem hipocrisia; e é com a paz que uma colheita de justiça é semeada pelos obreiros da paz.

 

Aleluia aleluia, aleluia

O Filho do Homem veio para servir
quem quiser ser grande, faça-se servo de todos

Aleluia aleluia, aleluia

"Quem é sábio e inteligente entre vós?". A Palavra de Deus questiona sempre aquele que A escuta, se bem que nem sempre de maneira explícita como faz Tiago que exorta os leitores a examinarem-se na sabedoria e no modo de se comportarem. A verdadeira sabedoria mede-se na acção. Sobretudo, quem tem uma responsabilidade de governo deve mostrar a própria sabedoria no comportamento, independentemente da segurança que provém da função que ocupa. O apóstolo repete que não é a sabedoria "carnal" que torna bela e ordenada a vida dos crentes e da comunidade. Com efeito, ela radica-se no espírito "demoníaco": divide os irmãos porque está amassada de ciúmes e rivalidades. "Ciúme e espírito de rivalidade" subjugam amiúde, a nossa sociedade e também as comunidades cristãs. Escreve Beda o Venerando: "Também Paulo diz: o homem não aceita o que vem do Espírito de Deus (1Cor 2, 14). Uma sabedoria litigiosa e soberba é descrita justamente como terrena, animal e demoníaca, porque enquanto a alma procurar a glória terrena é privada da graça espiritual e pensa só naquilo que lhe é natural desde o pecado original". Pelo contrário, diferente é "a sabedoria que vem do alto", isto é, de Deus. Tiago enumera sete características desta sabedoria segundo Deus: é pura, pacífica e humilde, compreensiva, cheia de misericórdia e de bons frutos, imparcial e sincera. A primeira característica "pura", retomada depois no fim com "sincera", indica a lealdade para com o próximo, em oposição à mentira que provoca muito mal. O resto dos adjectivos descreve um modo de viver com o próximo, caracterizado pela sinceridade e pelo amor. Sé agindo nesta perspectiva é que se pode viver naquela paz que produz justiça. Tiago ajuda-nos a pedir a sabedoria que vem do alto, aquela que é incompreensível aos eruditos deste mundo e que é revelada aos simples, porque sabedoria do coração. O apóstolo Paulo, nesta mesma linha, exorta os coríntios: "Se alguém de vós pensa que é sábio segundo os critérios deste mundo, torne-se louco para chegar a ser sábio, pois a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus" (1Cor 3, 18).