Oração pela Igreja

Compartilhe Em

Oração pela unidade dos cristãos. Memória particular das comunidades cristãs em África.


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Eu sou o Bom Pastor,
minha voz as ovelhas escutam,
E serão um só rebanho e um só Pastor.

Aleluia aleluia, aleluia

I Samuel 18,6-9; 19,1-7

Ao regressar o exército, depois de David ter morto o filisteu, de todas as cidades de Israel as mulheres saíram ao encontro de Saul, cantando e dançando alegremente, ao som de tambores e címbalos. E, à medida que dançavam, cantavam em coro: «Saul matou mil, mas David matou dez mil.» Saul irritou-se em extremo e ficou sumamente desgostoso por isso. E disse: «Dão dez mil a David e a mim apenas mil! Só lhe falta a coroa!» A partir daquele dia, não voltou a olhar para David com bons olhos. Saul falou ao seu filho Jónatas e a todos os seus servos da sua intenção de matar David. Mas Jónatas, filho de Saul, amava cordialmente David e preveniu-o, dizendo: «Saul, meu pai, quer matar-te. Procura fugir amanhã de manhã; foge para um lugar oculto e esconde-te. Sairei em companhia de meu pai, até ao lugar onde tu te encontrares; falarei com ele a teu respeito, para ver o que ele pensa, e depois avisar-te-ei.» Jónatas falou bem de David a seu pai e acrescentou: «Não faças mal algum ao teu servo David, pois ele nunca te fez mal; pelo contrário, prestou-te grandes serviços. Arriscou a vida, matando o filisteu, e o Senhor deu, assim, uma grande vitória a Israel. Foste testemunha e alegraste-te. Porque queres pecar contra o sangue inocente, matando David sem motivo?» Saul ouviu as palavras de Jónatas e fez este juramento: «Pela vida do Senhor, David não morrerá!» Então, Jónatas chamou David, contou-lhe tudo isto e apresentou-o novamente a Saul. David voltou a estar ao seu serviço como antes.

 

Aleluia aleluia, aleluia

Eu vos dou um mandamento novo:
amai-vos uns aos outros!

Aleluia aleluia, aleluia

O texto inicia com uma das mais lindas descrições de amizade que se encontra na Bíblia, aquela entre Jónatas e David. Já desde o primeiro encontro, os dois sentem-se imediatamente "ligados" um ao outro pela vida. A amizade chega até à identificação de um no outro. É este o significado do "pacto" que eles estabelecem entre si. A entrega por parte de Jónatas da sua roupa e das suas armas a David é muito mais do que um simples acto de generosidade do príncipe para com o jovem pastor que não tem nem roupas apropriadas para a corte, nem armas para combater. Jónatas reconhece-se a si mesmo em David num laço eterno. Também Saul está contente com David, pelos sucessos nas missões militares que continua a confiar-lhe. A fama do jovem condestável é cada vez maior. O rei, tomado por fortes sentimentos de ciúmes, começa a pensar que David pode ser uma ameaça: aquele jovem pode assediar o seu trono. No entanto, Saul precisa de David porque é o único que o ajuda na sua doença. Mas a inveja chega ao ponto de o induzir a pensamentos homicidas: procura matá-lo enquanto está a tocar para aliviar as suas dores. A seguir, confia-lhe missões perigosas que David conclui sempre com sucesso, suscitando ainda mais o favor do povo. Saul está certo que David represente para ele uma ameaça intolerável. E se dantes tentava eliminá-lo indirectamente, agora quer fazê-lo de maneira aberta. Revela este seu propósito ao filho Jónatas que, no entanto, tinha uma grande afeição por David (v. 1). Jónatas, que tinha grande afeição por David, avisa-o das más intenções do pai e sugere-lhe que se esconda num lugar seguro. Depois, intercede junto de Saul dizendo que David não só foi audaz e corajoso, como também agiu lealmente para com ele. Saul, de momento, deixa-se convencer e promete que não matará David (v. 6) e que, portanto, será reintegrado na corte (v. 7). David continua a coleccionar sucessos militares contra os filisteus (v. 8), mas Saul em vez de se alegrar, fica ainda com mais inveja. O ânimo do rei já está totalmente prisioneiro pelos seus instintos homicidas: decide matar David na manhã seguinte, mal ele saia de casa. Micol, a esposa de David apercebe-se e ajuda-o a fugir através da janela. Através da amizade com Jónatas, Deus impede de todas as maneiras que Saul leve a termo o seu projecto.