Oração pelos pobres

Compartilhe Em


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Eis o Evangelho dos pobres, a libertação dos prisioneiros,
a vista dos cegos, a libertação dos oprimidos

Aleluia aleluia, aleluia

Isaías 1,10-17

Ouvi a palavra do Senhor,
ó príncipes de Sodoma;
escutai a lição do nosso Deus,
povo de Gomorra:

«De que me serve a mim a multidão das vossas vítimas?
- diz o Senhor.
Estou farto de holocaustos de carneiros,
de gordura de bezerros.
Não me agrada o sangue de vitelos,
de cordeiros nem de bodes.

Quando me viestes prestar culto,
quem reclamou de vós semelhantes dons,
ao pisardes o meu santuário?

Não me ofereçais mais dons inúteis:
o incenso é-me abominável;
as celebrações lunares, os sábados,
as reuniões de culto,
as festas e as solenidades são-me insuportáveis.

Abomino as vossas celebrações lunares,
e as vossas festas;
estou cansado delas,
não as suporto mais.

Quando levantais as vossas mãos,
afasto de vós os meus olhos;
podeis multiplicar as vossas preces,
que Eu não as atendo.
É que as vossas mãos estão cheias de sangue.

Lavai-vos, purificai-vos,
tirai da frente dos meus olhos
a malícia das vossas acções.
Cessai de fazer o mal,

aprendei a fazer o bem;
procurai o que é justo,
socorrei os oprimidos,
fazei justiça aos órfãos,
defendei as viúvas.

 

Aleluia aleluia, aleluia

O Filho do Homem veio para servir
quem quiser ser grande, faça-se servo de todos

Aleluia aleluia, aleluia

O profeta insiste para que se escute a Palavra do Senhor. Com efeito, é na escuta fiel da Palavra do Senhor que se pode alimentar uma esperança de salvação também nas situações mais difíceis. Todo o Israel, os seus chefes e o povo, são comparados a Sodoma e Gomorra, as duas cidades que se tinham manchado do pecado de inospitalidade para com o forasteiro e, por isso, tinham sido destruídas. São palavras de uma dureza inusitada. O Senhor não só não aprecia, como também chega a sentir-Se desgostado com qualquer acto religioso se não for acompanhado pela misericórdia e pela compaixão. Esta página do profeta Isaías ecoa ainda com maior urgência neste nosso tempo cada vez mais necessitado de misericórdia e de paz. A sociedade contemporânea - com as suas dramáticas desigualdades - necessita de reencontrar o sentido de uma solidariedade global, universal. É necessária uma verdadeira proximidade que conduza o mundo para um caminho de justiça e de misericórdia. Não basta uma religiosidade simplesmente ritual e cultural. A oração, por sua natureza, deve estar marcada pelo amor pelos fracos e pelos pobres. É esta a vontade de Deus para a família humana, para que esteja cada vez mais em paz. O próprio Deus exorta a discutir com Ele, para que deixemos de praticar o mal e aprendamos a praticar o bem e a amar os pobres. Apesar dos nossos pecados serem graves, apesar de nos obstinarmos a escutar apenas a nós mesmos, o Senhor, que é deveras amigo do homem, está pronto a perdoar e a renovar a nossa vida se nos deixarmos invadir pela Sua misericórdia.